Para progredir rumo aos ODS: compreendendo e aprimorando o papel da transparência empresarial na era do big data

06/06/2018
COMPARTILHE

 

English version

É cada vez mais reconhecido o papel das decisões de investimento na busca pelo desenvolvimento sustentável. Diante desse panorama, investidores e os demais stakeholders esperam das empresas maior transparência e melhores indicadores sobre sua contribuição nesse sentido.  

A Agenda 2030 e o Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS), lançados em 2015 pela ONU vêm ganhando relevância como a referência tanto para atores públicos quanto privados, e sua incorporação pelas empresas é vista como grande prioridade. Ao mesmo tempo, práticas de relatos e análises corporativos com base em aspectos ESG (Environmental, Social and Governance) não são novidade, mas ganham novas dinâmicas à medida que mais informações estão disponíveis publicamente, assim como novas tecnologias para processá-las, como o Big Data e a Inteligência Artificial. Trata-se de uma convergência, de uma colisão ou de algo intermediário?

Visando compreender a articulação entre esses processos, para aproveitar as novas oportunidades e superar os inevitáveis desafios, o Columbia Center on Sustainable Investment (CCSI), em parceria com a B3 e o FGVces, estão realizando uma série de encontros com especialistas de diferentes países e áreas do conhecimento a fim de compartilhar experiências e pensar sobre o futuro próximo da transparência e dos instrumentos de avaliação da sustentabilidade empresarial. 

Foram três eventos em 2018, e aqui você terá acesso aos materiais apresentados e produzidos ao longo do processo:

Workshop 1 - Advancing  the  SDGs:  Understanding  and  Improving  the  Role  of  Corporate  Transparency

19 e 20 de abril de 2018 - Nova Iorque, EUA

PautaDiscutir o contexto atual sobre relato de informações ESG (Environmental, Social and Governance), sua relevância para os diversos stakeholders – em especial investidores – e as especificidades da avaliação e relato no âmbito dos ODS. Uma questão central é saber como e em que medida as metodologias de avaliação ESG existentes são compatíveis com análises na perspectiva da Agenda 2030 e dos ODS. Percebe-se já uma tendência para uso da perspectiva tradicional (os aspectos ESG) como referência para a perspectiva da Agenda 2030/ODS, especialmente considerando sua grande coincidência de temas e convergência de propósitos. Entretanto, há diferenças importantes, que precisam ser consideradas e tratadas adequadamente, sob pena de perda de aspectos essenciais desses instrumentos. 
Além de pesquisadores vinculados ao CCSI/Columbia University, à EAESP/FGVces e à FEA/USP, o encontro contou com a participação de representantes de grandes empresas brasileiras (B3, BNDES, Braskem, Fibria, Itaú e Petrobras) e de organizações da sociedade civil integrantes da Comissão Nacional dos ODS (Fundação Abrinq e Instituto Ethos). 
 
 
Workshop 2 - Advancing the SDGs: Understanding and Improving the Role of Corporate Transparency through Big Data
16 e 17 de julho de 2018 - São Paulo, Brasil
 
PautaAvançar os debates sobre como informações relacionadas à sustentabilidade empresarial (tanto sobre os temas ESG e quanto da Agenda 2030/ODS) são atualmente disponibilizados e processadas, e avaliar as oportunidades e desafios trazidos pelas novas tecnologias (Big Data e Inteligência Artificial).
 
 
Workshop 3 - Progressing towards the SDGs: Understanding and Enhancing  the Role of Corporate Transparency in the Era of Big Data

04 e 05 de outubro de 2018 - Brasil

PautaCom base no conhecimento gerado nas duas primeiras rodadas, propor formas de integrar Big Data e Inteligência Artificial às práticas de relato corporativo e instrumentos de avaliação da sustentabilidade empresarial, de forma a produzir referências de mais qualidade para os investidores e demais stakeholders, ao mesmo tempo em que se facilite o engajamento das empresas nesses processos, pelo melhor aproveitamento das informações que já produzem.